A Infância, Polca op. 24

José Vianna da Motta (1868-1948)

Ref. ava161544

A Infância, Polca op. 24

Composta por José Vianna da Motta aos dez anos de idade, A Infância, Polca op. 24, em dó maior, pertence ao conjunto de obras de infância escritas entre 1873 e 1883. Não se sabendo da existência de manuscrito, apenas a edição princeps anónima, que data presumivelmente de 1878, nos permitiu rever e publicar esta obra.

Entre as obras de infância podem identificar-se vários traços pianísticos comuns que revelam as procuras técnicas sobre as quais Vianna da Motta estava debruçado, assim como as tendências musicais que o influenciavam. Por exemplo, o tema principal em 2/4 (c. 11-18) inspirado no tema da introdução em 6/8 (c. 1-8) revela uma técnica de composição que é também utilizada nas obras As Férias: Valsa op. 14 e Singela: Polca-mazurca op. 17. Para além disso, as características da passagem entre a Introdução (c. 1- 10) e a Polka (c. 11) – um acorde da dominante com fermata, uma subida em direcção aos agudos construída em torno das notas desse acorde, uma descida em direcção ao registo médio e um rallentando nas últimas notas – estão também presentes nas introduções das valsas op. 14: As Férias e op. 16: Amor Filial. Ainda, o material composicional utilizado na Conclusão (cf. esquema estrutural em baixo) está em parte presente no tema principal da peça Victória!!: Marcha op. 23 e na secção final da peça O Acrobata: Fantasia op. 25. Por fim, a progressão harmónica do tipo I-?VI presente a partir da secção A' até ao fim de peça é talvez o elemento mais característico das obras de infância de Vianna da Motta. Encontram-se vários exemplos em obras como Amor Filial: Valsa op. 16, Purificação: Polca op. 18, Volúvel: Valsa op. 19, Victória!!: Marcha op. 23, O Acrobata: Fantasia op. 25, Polaca, op. 37, Meditação, op. 51 n.º 1.

1- 11- 27- 43- 51- 59- 75- 83- 91- 115- 131- 154- Intro. A B A' Coda

a b a' c d c a'' e b' a, e' Concl.

DÓ: I V I IV ?VII

(IV/IV)

IV I ?VI III > V 7

(?VI/?VI) > V 7

I

 

DÓ SOL DÓ FÁ SI FÁ DÓ LÁ MI DÓ

 

Por outro lado, em A Infância, Polca op. 24 encontra-se um traço muito pouco comum nas obras de infância do compositor: a justaposição de sétimas menor e maior num mesmo acorde (cf. última colcheia dos c. 29, 37, 117 e 125). Nestas obras são frequentes os casos em que duas mesmas notas uma das quais acidentada se encontram momentaneamente mas, contrariamente ao que acontece em A Infância, Polca op. 24, isso resulta geralmente do cruzamento entre um baixo harmónico e uma linha melódica cromática independente.

 

João Costa Ferreira